Cultura, Fotografia

Trilhas Culturais: Tradição valeparaibana em Campos

A cultura valeparaibana subirá a serra para uma temporada em Campos do Jordão. O projeto Trilhas Culturais que resgata as tradições do Vale do Paraíba em diferentes áreas inaugura nesta terça-feira,dia 18, uma mostra fotográfica na Casa de Cultura Prof Antonio Fernando Costella. A exposição ficará em cartaz até o dia 4 de setembro.
Visitantes na passagem da exposição pelo Taubaté Shopping. Foto: Trilhas Culturais

Visitantes na passagem da exposição pelo Taubaté Shopping. Foto: Trilhas Culturais

Trilhas Culturais é uma iniciativa da Pró-reitoria de Extensão da Unitau, em parceria com o Departamento de Comunicação Social, sob coordenação do premiado fotógrafo João Rangel e alunos da instituição. O projeto percorre o Vale do Paraíba há mais de dez anos e busca resgatar e valorizar a cultura da região. As fotos da mostra retratam a culinária, a música, a literatura e as profissões antigas do Vale, exaltando os personagens da vida real que mantém viva a nossa cultura.

 

O projeto também contempla vídeos sobre culinária:

Vale a pena conferir. A entrada é gratuita.

 

SERVIÇO
Exposição Trilhas Culturais
DATA: até o dia 04 de setembro
HORÁRIO: Seg a Sex das 9h às 17h
LOCAL: R. Brigadeiro Jordão, 1236, Vila Abernéssia

Convite Trilhas Culturais. De graça! 😉

Mais informações:

Site: Trilhas Culturais

Facebook: Trilhas Culturais

***

OFERECIMENTO

boulevardgerneve teste_______________________________________________

assinatura BG

Padrão
Fauna de Campos do Jordão
Fotografia, Natureza

A Fauna de Campos do Jordão

A Fauna da Mantiqueira

As matas da Serra da Mantiqueira são o habitat de inúmeras espécies de animais. No entanto faltam levantamentos conclusivos e oficiais sobre a fauna do local. Sabido é que a cadeia de montanhas pertencente à Mata Atlântica concentra uma vasta fauna. E a observação de animais é um ramo do turismo ecológico que tem crescido bastante dentro das unidades de conservação ambiental da Serra da Mantiqueira. E esse comportamento já tem atraído muitos turistas interessados na fauna de Campos do Jordão.

A fauna de Campos do Jordão vai muito além dos esquilos.

A fauna de Campos do Jordão vai muito além dos esquilos.

As peculiaridades climáticas da cidade não permitem cravar a existência de uma fauna específica em Campos do Jordão, mas isso não significa que a fauna local seja pequena.  Campos conta com uma variada fauna de habitats distintos como rios, brejos, florestas, campos de altitude e matas.

As seguintes espécies podem ser encontradas nas matas

O Macaco Prego é muito esperto e facilmente aprende truques.

O Macaco Prego é muito esperto e facilmente aprende truques.

Mamíferos: bugio, caitetu, cotia, coati, macaco-prego, mono, onça sussuarana, queixada, saá.

Aves: azulão, bicudo, bigodinho, bitro, caburé, canário fogo, caçaroba, cuiu, curió, gavião pato, gaviãozinho, jacú, jacú pequeno, juruva, macuco, melro assobiador, nhambú, chintam, nhambú guaçú, papagaio, pararú, pavão, pomba do ar, pichorolê, várias espécies de sabiás, saira, saracura, surucuá, tangará, tuim, uru, urutagua.

Solitude - A Onça Sussuarana gosta de viver sozinha e geralmente caça ao entardecer.

Solitude – A Onça Sussuarana gosta de viver sozinha e geralmente caça ao entardecer.

Bicho solto!

As seguintes espécies podem ser encontradas nos campos

O tucano do bico verde, assim como o tucano do bico vermelho, são figurinhas fáceis na Serra da Mantiqueira. Sempre em bandos, costumam cantar no final da tarde. Mas como cantam mal, parecem marrecos.

O tucano do bico verde, assim como o tucano do bico vermelho, são figurinhas fáceis na Serra da Mantiqueira. Sempre em bandos, costumam cantar no final da tarde. Mas como cantam mal, parecem marrecos.

Mamíferos: maritaca, tatu-cavalo, tatu-mirim, veado catingueiro.

Aves: andorinha dos campos, chan-chan, codorna, coleirinha, coruja, coruja do campo, gavião perdiz, gaviãozinho, maria branca, maria preta, nhambu chororó, perdiz e siriema.

Fauna existente nos campos e nas florestas

Discreto - O Cachorro Vinagre foi descrito pela primeira vez em 1842 pelo paleontologista dinamarquês Peter Lund. Muitos pesquisadores costumam tachar o Cachorro Vinagre como Cachorro Fantasma, uma vez que ele é arredio e seus hábitos são praticamente desconhecidos.

Discreto – Muitos pesquisadores costumam chamar o Cachorro Vinagre de Cachorro Fantasma, uma vez que ele é arredio e seus hábitos são praticamente desconhecidos.

Mamíferos: cachoro do mato, gambá, gato do mato pintado, gato do mato mourisco, irará, jaguatirica, lebre, mão pelada, ouriço, paca, preá, rato grande, ratos em geral e veado catingueiro.

Aves: andorinha pequena, azulão, beja-flor, beija-flor furtacor, beija-flor do rabo branco, bem-te-vi, bem-te-vi pequeno, borrajara, carancho, chopim, civi, coruja branca, coruja sumidora, curruíra, frango d’água, gralha, joão-de-barro, joão-bobo, juriti, juriti da mata virgem, nhaçanã, papagaio, pararu, pássaro preto, picanço, pinhé, pintassilgo, pitanga, picapauzinho, sabiá laranjeira, sabiá poca, sabiazinha, tesourinha, tico-tico, tiriva, tovaca pequena, tovaca uçu, tucano, tuim, urubu, urubu campeiro e viuvinha.

Apesar de serem aves de grande porte os jacus voam muito bem.

Apesar de serem aves de grande porte os jacus voam muito bem.

Abelhas e vespas: arapuá, exu fazendeiro, europa, guâmia, gurupu, mandaçaia, mandaguari, manduri, marimbondo, mosquito, mirim, estrelinha e jataí.

Ofídios: amarelinha da serapilheira, caninana, cascavel, cobra cega, coral, cotiara, jararaca, jarara-cucú, quebra-quebra e uruntu.

Fauna nos brejos

A Saracura é muito comum nas zonas rurais de Campos do Jordão.

A Saracura é muito comum nas zonas rurais de Campos do Jordão.

Mamíferos: ariranha, capivara, quaiquica, lontra, ratão do banhado e peivinha.

Aves: azulão, cuitela da beira d’água, martim pescador do grande, martim pescador do pequeno e saracura.

Fauna dos Rios

Truta Arco Íris -  Instituto de Pesca desenvolveu um trabalho de pesquisa, que introduziu nos rios da região a "truta arco-íris", procedente da América do Norte.

Truta Arco Íris – Instituto de Pesca desenvolveu um trabalho de pesquisa, que introduziu nos rios da região a “truta arco-íris”, procedente da América do Norte.

A única espécie dos rios é o pequeno lambari, estando já introduzida e perfeitamente aclimada a truta “arco-íris”, e, em introdução, a “steel headtrout”.

Entre a fauna migratória, podem-se observar as seguintes espécies:

Mamíferos: anta, bugio, cotia, mono, queixada e veado mateiro.

Aves: anu branco, anu preto, araçari, canário da terra, irerê, maritaca, pichocó e taperá ( Plano de Manejo do Parque Estadual de Campos do Jordão, Boletim Técnico n.º 19, Secretaria da Agricultura).

***

Paraíso do Birdwatching

Pica-Pau clicado por Claúdia Komesu.

Pica-Pau clicado por Claúdia Komesu.

Campos do Jordão tem atraído cada vez mais entusiastas do birdwatching, que é a prática de observar aves em seu habitat natural. Mais de 60 espécies de aves catalogadas nas matas da cidade e diferentes áreas de observação respondem pelo sucesso de Campos  junto aos observadores de aves.

Turistas observam aves no Parque Pesca na Montanha.

Turistas observam aves no Parque Pesca na Montanha.

Confira uma galeria de imagens registradas pela fotógrafa e birdwatcher, Cláudia Komesu, clique aqui.

E o sucesso e reconhecimento de Campos do Jordão como um promissor point para Birdwatching fez com que a cidade sediasse há dois anos o Congresso Internacional de Ornitologia, tornando-se a primeira cidade do hemisfério sul a receber o evento, que reúne os melhores especialistas em aves do mundo.

Confira como foi o congresso:

***

fontes: 

www.guiadecamposdojordao.com.br

www.viagem.uol.com.br

***

OFERECIMENTO

Logo BG 30 Anos

***

Padrão