Bouloevard Geneve - Campos do Jordão
Passeios, Reportagem

Boulevard Geneve – O lugar mais charmoso de Campos do Jordão

O filósofo suíço Alain de Botton no livro “A Arquitetura da Felicidade” pontua que a arquitetura não nos proporciona apenas refugio físico, mas também psicológico. Botton também afirma que a nossa identidade está inevitavelmente associada ao lugar em que vivemos, e junto com ele se transforma.

A reflexão do filósofo sobre a influência da arquitetura em nossas vidas serve de ponto de partida para entendermos o apelo e apreço do Boulevard Geneve junto aos turistas e moradores de Campos do Jordão.

Poderia a arquitetura influenciar na vida das pessoas? Nós do Boulevard Geneve acreditamos que sim!

Poderia a arquitetura influenciar a vida das pessoas? Nós do Boulevard Geneve acreditamos que sim!

Inaugurado em 1985 o Boulevard Geneve é um marco histórico da cidade. A obra antecedeu o boom turístico do final dos anos 80 e marca a transição do potencial turístico de Campos do Jordão, de estância climática e terapêutica para um dos destinos turísticos mais visitados do Brasil.

ainda não sei

O Boulevard Geneve é um complexo de lojas que emula vilas inglesas e alemãs. Em comum as lojas apresentam uma arquitetura do estilo enxaimel.

“Se você pode sonhar, você pode fazer” – Walt Disney

Era o ano de 1983, o empresário paulistano Lélio Gomes já estava financeiramente bem estabelecido graças a sua malharia Maison Genève e acabara de adquirir um terreno estreito na rua Djalma Forjaz, hoje a rua mais movimentada da cidade, mas na Campos do Jordão de 83 apenas uma rua esquecida da vila Capivari.

O empresário paulistano radicado em Campos do Jordão é o idealizador do Boulevard Geneve.

Lélio Gomes, o empresário paulistano radicado em Campos do Jordão é o idealizador do Boulevard Geneve.

Foi durante um passeio pelo estreito terreno que o empresário teve uma ideia: construir uma pequena vila europeia em Campos do Jordão.

“Eu estava com 40 anos. Cheguei a Campos do Jordão com 28, estava começando a vida, ganhei dinheiro e já estava em uma situação razoável. Então pensei: poxa quero fazer uma coisa bonita para a cidade que me acolheu”, conta Gomes.

Do estalo da ideia daquele passeio para o início das obras foi tudo muito rápido. Lélio Gomes chamou o amigo Mário Sérgio Pinto, recém-formado em engenharia, para conduzir a obra e os irmãos aspirantes a arquitetos Marcão e Betão (José Roberto Marques) para desenharem com ele a vila europeia.

Casa engraçada - Não tinha teto, não tinha nada. Mas tinha um sonho.

Casa engraçada – Não tinha teto, não tinha nada. Mas tinha um sonho. E o sonho era do tamanho do mundo.

A inspiração da arquitetura do prédio veio de um anúncio que Gomes havia visto em uma revista. Na foto estava uma loja da cidade de Blumenau em Santa Catarina, que exibia uma linda fachada construída em estilo enxaimel.

“Este estilo de construção está muito presente no sul da Alemanha, norte da França e na Inglaterra. Em 1400 e 1500 usavam o cerne das árvores para fazer a estrutura de madeira, enchendo os vãos com tijolos”, explica Gomes.

Apesar das casas apresentarem a mesma arquitetura, cada uma é decorada de maneira particular.

Apesar das casas apresentarem a mesma arquitetura, cada uma é decorada de maneira particular.

O estilo remetia à Idade Média, então logo o empresário decidiu que uma torre também deveria fazer parte do projeto. Sobre as fachadas pediu aos amigos que cada parede tivesse características próprias, como se tivessem sido construídas por diferentes famílias alemãs e inglesas.

Admirador de histórias medievais, o idealizador do Boulevard Geneve fez questão de incluir uma torre no projeto da vila europeia.

Admirador de histórias medievais, o idealizador do Boulevard Geneve fez questão de incluir uma torre no projeto da vila europeia.

A cada reunião do empresário com o amigo e os futuros arquitetos, Lélio chegava com uma foto diferente para inspirar a concepção do croqui final.

“Uma das fachadas foi inspirada na primeira farmácia construída em Viena. Outra foi copiada da foto de um castelo, próximo ao Windsor na Inglaterra. Teve também uma abadia italiana que inspirou a torre”, recorda o engenheiro Mário Sergio Pinto.

Certo é que os amigos conseguiram captar o sonho de Lélio e a muitas mãos e ideias foi desenhado o que seria hoje o Boulevard Geneve. Um prédio concebido pela gratidão de um empresário sonhador, um engenheiro recém-formado e dois irmãos desenhistas.

"Um sonho sonhado sozinho é um sonho. um sonho sonhado junto é realidade" -- Raul Seixas

Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade” – Raul Seixas

“Você pode sonhar, criar, desenhar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo. Mas é necessário ter pessoas para transformar seu sonho em realidade” – Walt Disney

Um inseguro engenheiro civil recém-formado deu inicio à obra, fez os cálculos que lhe cabiam e comandou o trabalho da fundação estrutural. A iniciativa era pioneira na cidade o que fez com que muitos olhos se voltassem para a obra, e isso aumentou ainda mais a pressão sobre o jovem engenheiro.

Um paliteiro -  A torre balançava muito por causa do vento. Mas 30 anos depois não balança mais, graças ao trabalho bem feito de um jovem engenheiro.

Um paliteiro – No início da construção a torre balançava muito por causa do vento. Mas 30 anos depois não balança mais, graças ao trabalho bem feito de um jovem engenheiro e seus operários jordanenses e catarinenses.

“Ah, deu um frio na barriga. Lembro que na época da construção da torre eu via aquelas madeiras apontadas para o céu, parecendo um paliteiro, e aquilo quando ventava balançava tanto! [...] Ah eu morria de medo, mas foi nesta obra que eu aprendi de verdade a como trabalhar. Foi no dia a dia, no convívio com o pessoal do sul e os operários daqui de Campos”, conta hoje rindo Mário Sérgio, o engenheiro responsável pela obra.

O estilo germânico trazido pelos carpinteiros de Santa Catarina. Foto por Rodrigo Soldon.

O estilo germânico trazido pelos carpinteiros de Santa Catarina. Foto por Rodrigo Soldon.

Para erguer a estrutura de madeira foi contratada uma empresa de Santa Catarina, cujos carpinteiros responsáveis eram descendentes de imigrantes alemães, especializados no estilo enxaimel. Os catarinenses chegaram em duas carretas carregadas de madeira direto de Blumenau. Ao todo foram utilizados cerca de 50m³ de madeira. A maior obra em volume de madeira da empresa na época.

Janelas e jardineiras foram todas entalhadas à mão pelo mestre entalhador Ivan de Lima.

Janelas e jardineiras foram todas entalhadas à mão pelo mestre entalhador Ivan de Lima.

Já os detalhes em madeira da obra tem um toque local. Lélio Gomes e Mário Sérgio convidaram o entalhador Ivan de Lima para a empreitada. Juntos os três abriram uma serralheria e marcenaria. Todo o trabalho artístico das testeiras, janelas, portas e jardineiras foram entalhados manualmente. Cada desenho leva a assinatura de Lima, hoje considerado o principal mestre carver da cidade. E o trabalho chamou tanta atenção que na época representantes da família Marinho da Rede Globo o procuraram com uma proposta de trabalho. Proposta esta coberta por Gomes, o que garantiu a permanência do artista na cidade.

Primeiros passos

O nome Genève (Genebra) deu sorte ao empresário Lélio Gomes. Sua malharia com o nome da famosa cidade suíça lhe garantiu uma vida boa. Chegara a hora de retribuir ao mundo o sentimento de andar alegre pela vida, de devolver um pouquinho da sua Geneve particular, então surgiu a ideia do corredor de lojas ligando a Praça de Capivari à Rua Djalma Forjaz. Um corredor agradável que lembrasse uma simpática vila e que se confundisse com a paisagem da cidade, como se fosse mais uma rua, um boulevard. O Boulevard Geneve.

Gomes: “Um dia andando pelo terreno eu olhei de um lado, olhei do outro, e pensei: E se eu fizesse uma carreira de lojas de um lado e uma carreira de lojas do outro, eu acho que ficaria um negócio legal”. E ficou, e em 1985 a obra foi finalizada e o Boulevard Geneve já remetia às ruas de cidades alemãs como Freiburg e Baden Baden.

A gente é suspeito para falara, mas fala a verdade, é ou não é o lugar mais charmoso de Campos do Jordão.

O Boulevard Geneve é mais que uma galeria de lojas. O prédio já faz parte da paisagem de Campos do Jordão, serve de cartão postal e faz as vezes de passagem entre a Praça de Capivari e a Rua Djalma Forjaz. E a gente é suspeito para falar, mas fala a verdade, é ou não é o lugar mais charmoso de Campos do Jordão?!

Com o prédio pronto, o cuidado primoroso com os detalhes das fachadas de cada loja logo chamou atenção dos empresários da cidade. O prédio mal fora inaugurado e já se instalaram as primeiras lojas. Restaurantes como o Matterhorn e o Baden Baden escolheram o Boulevard para chamar de casa e desde o início se confundem com o prédio. Tamanha a afinidade.

Restaurante Matterhorn há quase 30 anos lado a lado com o Boulevard Geneve.  Na foto: Chalé a direita da torre.

Restaurante Matterhorn há quase 30 anos lado a lado com o Boulevard Geneve. Na foto: Chalé a direita da torre.

“Foi amor à primeira vista”, declara José Vasconcelos Rosa, o Vasco, proprietário do restaurante e choperia Baden Baden.  Em meados dos anos 80 Vasco procurava um ponto para estabelecer um novo empreendimento na cidade. O local mais provável para isto seria a Avenida Macedo Soares, até então a rua mais frequentada pelos turistas, mas ao visitar a obra do Boulevard Geneve, o empresário mudou de ideia. E encantado pela arquitetura em estilo Enxaimel, muito comum na Alemanha, decidiu montar uma casa de gastronomia alemã. De lá para cá surgiu o chope Baden Baden e na esteira da vida as cervejas Baden Baden. Isso mesmo, até a primeira cerveja gourmet do Brasil indiretamente teve origem por causa do Boulevard Geneve. Sem o BG não existiria a choperia Baden Baden, e sem esta última não existiria a cerveja Baden Baden.

Baden Baden e Boulevard Geneve se confundem. É impossível olhar para um sem olhar para o outro. Aliás já tinha reparado no BG lá de cima da fachada do Baden ;)

Baden Baden e Boulevard Geneve se confundem. É impossível olhar para um sem olhar para o outro. Aliás já tinha reparado no BG lá de cima da fachada do Baden? ;-) A história completa do Baden Baden você pode conferir aqui.

Sobre Flores e Beleza arquitetônica

Hoje, com trinta anos de atividade o Boulevard Geneve é considerado um dos principais cartões postais de Campos do Jordão. A ideia da vila europeia deu certo e teve aprovação tanto dos lojistas quanto dos turistas, que fizeram do espaço um dos mais fotografados do Brasil. E hoje a arquitetura do Boulevard Geneve  tornou-se referência na cidade e está presente por toda Campos do Jordão.

NOITE DENI WILLIANS

O segredo do sucesso – Arquitetura e Flores Foto por Deni Willians

Sobre o legado da sua vila europeia para a cidade o empresário Lélio Gomes diz: “Eu acredito que a contribuição do Boulevard Geneve para Campos do Jordão é que ele ajudou a criar uma identidade turística para a cidade. Uma identidade que combina muita flor e beleza arquitetônica”.

A declaração de Gomes é despretensiosa, mas consegue sintetizar aquilo que o filósofo Alain de Botton defende lá na abertura desta matéria: O fato de que nossa identidade está muito associada ao lugar em que vivemos, e junto dele nossa identidade se transforma.

A construção do Boulevard Geneve fez com que mais empresários se inspirassem em países de clima frio quando foram levantar suas pousadas, lojas, restaurantes e hotéis em Campos do Jordão. E sempre com um toque de flor, um cuidado paisagístico.

Shopping Cadij, exemplo de empreendimento inspirado pelo Boulevard Geneve.

Shopping Cadij, exemplo de empreendimento inspirado pelo Boulevard Geneve.

A arquitetura do Boulevard Geneve contribuiu para que Campos do Jordão se tornasse uma cidade mais bonita. Das casas aos prédios comerciais. As construções encantam pedestres e atraem olhares pelas janelas dos automóveis. Até as fachadas das agências bancárias de Campos do Jordão são bonitas. E isso, uma cidade bonita, se não facilita o viver, ao menos torna a vida mais bonita. E todo mundo gosta de coisas bonitas e flores.

Enfim se para o célebre escritor Oscar Wilde todo homem pode ser um pouco melhor no campo, para nós do Boulevard Geneve todo homem pode ser mais feliz em Campos do Jordão. E isso está diretamente ligado à natureza dos nossos campos e à arquitetura de nossa cidade.

***

Texto final: Gilmar Silva
Reportagem: Gilmar Silva e Cristiano Tomaz.

Trintão, mas sem crise

Siga-nos no Facebook e no Instagram – @boulevardgeneve

***

OFERECIMENTO

Logo BG 30 Anos

***

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Padrão

Um comentário em “Boulevard Geneve – O lugar mais charmoso de Campos do Jordão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>